Resenha: Montanha da Lua (Família Hallinson) - Mari Scotti


Olá leitores! Hoje trago pra vocês a resenha do livro da nossa autora parceira Mari Scotti, Montanha da Lua, o primeiro livro da série Família Hallinson.
Lembrando que já fizemos um post especial em comemoração aos 2 anos da publicação do livro. Para ler e saber mais sobre os dois livros da série já publicados, clique aqui.

Vamos lá ?

Título: Montanha da Lua, livro 01 da série Família Hallinson
Autora: Mari Scotti
Nº de páginas: 281
Ano de lançamento: 2015
Onde comprar: Amazon
Skoob

SINOPSE:

Há séculos uma verdade acompanha cada herdeiro do ducado de Bousquet: A Maldição dos Hallinsons. Conta-se que a tragédia os acompanha, levando à morte as esposas em seu primeiro ano de matrimônio. Geração após geração, aprendem sua sina e a regra a seguir para possuir uma união frutífera e longa. Octávio Hallinson Segundo sofre as consequências de não seguir estes ensinamentos. Viúvo, isolou-se da sociedade, fugindo da responsabilidade de casar-se novamente para providenciar um herdeiro para seu título. Um homem marcado pela dor. Mical Baudelaire Nashgan sempre foi uma mulher decidida, enfrentando as ordens de sua tia e negando-se a seguir o protocolo que obrigava mulheres a procurar maridos apenas por posse de títulos e dinheiro e não por amor. O posicionamento contraditório aos costumes afastou os candidatos, tornando-a uma das únicas solteironas que sua província conheceu. A mais bela dentre elas. Uma tragédia a coloca frente aos perigos da floresta aos pés da Montanha da Lua e seu futuro torna-se incerto e assustador.

RESENHA:

Antes de começar quero confessar uma coisa: esse foi o primeiro livro de romance histórico que li, então fiquei surpresa com toda a narrativa e também com a história.
Mari conseguiu narrar muito bem os acontecimentos, com muito detalhes, o que me fez conseguir imaginar tudo, inclusive os lugares e as vestimentas da época em que se passa a história. Além de conseguir construir personagens que nos cativam e ao mesmo tempo nos deixam aflitos por causa das decisões que os mesmos fazem. 

Uma coisa que me chamou a atenção foi que a personagem principal, Mical (achei o nome diferente, mas bonito), tem uns 30 e poucos anos (não me lembro a idade certa), ou seja, ela já é adulta e sabe o que é certo e o que é errado, mas ao mesmo tempo é ingênua, pois nunca havia namorado ninguém e ainda não havia casado. Isso me chamou a atenção porque sou acostumada a ler livros onde a personagem principal é sempre adolescente.


"- Todos possuímos nossas fraquezas, Octávio, como lidamos com elas é que nos faz vencer."

Sobre o outro personagem principal, o Octávio, o que percebi foi que apesar dele ser retratado como uma pessoa rabugenta e conservada, com o passar da história nos é mostrado que na verdade ele é apenas um homem que sofreu pela perda de algumas pessoas que amava, e que também é sentimental.

Além disso, o livro tem algumas revelações dignas de novela (talvez esteja exagerando um pouco!) o que deixa a trama ainda mais envolvente!


"Não pode viver a sua vida com medo. A morte é algo inevitável com maldição ou não! Eu poderia morrer agora mesmo ou você. Assim é a vida. E privar-se da felicidade por medo é a pior maneira de vivê-la."

Em cada capítulo é narrado do ponto de vista de cada personagem, o que nos deixa ainda mais entrosados com a história. Uma coisa que percebi também foi a formalidade em que os personagens conversam entre si, afinal as famílias dos personagens principais eram nobres e como é um livro de romance histórico o linguajar é um pouco diferente, mas nada difícil de entender.

Como mencionei antes, esse foi o primeiro livro de romance histórico que li, então foi uma experiência diferente, pois saí da minha zona de conforto.
Além disso, o livro tem cenas eróticas, como muitos detalhes, o que me deixou um pouco surpresa no início, pois nunca havia lido algo assim e também porque descobri que não tenho maturidade para ler esse tipo de coisa (risos).

Gostei muito da história. É envolvente, te faz suspirar e te deixa com um gostinho de quero mais!
A autora arrasou no livro, como sempre! Recomendo para aqueles que gostam de um romance que não seja clichê e de uma história bem produzida.

Minha nota:
4,5/5 

E vocês ? Já conheciam esse livro ou algum livro da Mari Scotti ? Comentem!

Espero que tenham gostado!

Leia a resenha de Insônia (Série Nefilins), outro livro escrito pela Mari Scotti!

Se interessou pelo livro ? Participe do sorteio e concorra à um exemplar!

Beijos e até a próxima <3

5 comentários:

  1. Opa! Que bom ver que está se aventurando em coisas novas. Confesso também que o mais perto que cheguei de um romance histórico foi Perdida, mas como a personagem principal é do século atual não é tão característico...Só pelo sorteio... talvez seja o meu primeiro romance histórico também... sobre as cenas eróticas? não desses já li hahahhaha

    ResponderExcluir
  2. Eu sou apaixonada por livros sobre romances históricos, a primeira vez que li um livro na minha vida, foi um livro de romance histórico engraçado né? Esse eu nunca li, parece ser bem interessante e a historia não parece ser superficial. Gostei bastante ♥
    BEIJOS!

    ResponderExcluir
  3. Oiiie

    Adorei a resenha. Sou parceira da Mari e estou com este na fila para ler! Em breve espero conseguir

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. que capa mais linda! da vontade de ler só pela capa!
    não curto muito histórias de amor, mas sempre que surge oportunidade leio pra sair da minha zona de conforto tbm. adoro estórias de época. adoro saber como eram as coisas daquele período específico!

    parabens a autora pelos dois anos de publicação^^

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Hahaha desculpa te assustar com o erotismo! É comum encontrar em romances de época, já adiando, assim você não assusta nos próximos. Fiquei feliz que gostou da trama, é um consolo pro coração! Obrigada.
    Beijocas, Mari

    ResponderExcluir

® Inverno de 1996 | Layout por A Design